Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2009

pequeno pensamento de uma mente pequena

Buenas crianças

Ontem pensava eu com meus botões. Tudo anda muito diferente, mas a gente nem pensa nisso (como sempre).
Antigamente as pessoas andavam descalças. Muito tempo depois vieram as espécies de sandálias e os chinelos bem posteriormente.
Quando o chinelo foi lançado nem todo mundo tinha dinheiro pa ter um... por isso continuram descalços.
O tempo foi passando, as coisas foram mudando, o preço caiu e o chinelo chegou nos pés de grande parte das pessoas.
Logo, cada um tinha um chinelo... ou as vezes dividia um chinelo. Mas certo que chegou o tempo que cada um tinha um chinelo pra si.
Só que o tempo passou mais ainda. E as pesssoas passaram a ter chinelos pra ficar em casa, ir pra praia, ir ao mercado, tomar banho... cada um pra um lugar diferente.
E cá fico pensando: is it necessary?
Sim, porque se antigamente um chinelo movia montanhas, por que hoje em dia precisamos de tantos?
São como minhas melissas... se tenho apenas 2 pés por que preciso de 11 pares e ainda quero mais?

E fica a dic…

mais do mesmo

Buenas crianças

Mais uma vez me encontro incomodada com várias coisas.
Com o que escuto, leio, vejo.
Com pessoas inconvenientes que perdem grandes oportunidades de ficarem caladas.
Com o senhor que conta as moedas pra comprar balas (pois assim esquece do vício da bebida).
Gente se mostrando, gente querendo atenção, gente que dá patada e depois se arrepende porque quer algo em troca.
Gente que se acha grande coisa, mas que mal sabe falar.
Tudo me incomoda.
Tpm deve ter vindo com duas semanas de antecedência.
Eu muito precisava dormir umas 48 horas seguidas.
Ou então precisava apertar o botão STOP... e só apertar o PLAY quando realmente quisesse ou tivesse vontade.
Mas enquanto ninguém lança esta invenção aprendo a lidar com meus incômodos.
E vou pra esteira... endorfina!!!!

...

Buenas crianças

Chove lá fora.
Sinto frio.
A cerveja está gelada.
A garganta vai doer.
O edredom alivia o frio.
E se encolher também traz alívio.
A cabeça baixa ajuda a pensar.
E os olhos fechados me levam a sonhar.